10 de set de 2010

Em debate Plínio se firma como alternativa.




Mai uma vez Dilma não apareceu. Mais uma vez Serra defendeu as políticas neoliberais com respostas evasivas. Mais uma vez Marina Silva defendeu as políticas econômicas de Fernando Henrique e Lula. Como sempre Plínio mostrou ser a única alternativa ao modelo defendido pelos três candidatos da ordem. Esse é um pequeno resumo do debate realizado na TV Gazeta realizado no dia 8/9.Para abrir sua participação no debate o candidato do PSOL apontou a ausência de Dilma pelo segundo debate consecutivo com uma falta de respeito com a população brasileira e com a democracia. No espaço em que deveria fazer perguntas a petista, Plínio desafiou a candidata das cifras com alguns números “50 milhões de brasileiros vivem em favelas, metade das casas não tem esgoto, essas cifras são as que realmente importam nesse debate pois mostram o tamanho da desigualdade brasileira”, denunciou o candidato do PSOL.
Outro tema abordado por Plínio foi a educação. Nesse ponto defendeu o ensino público em todas as esferas, “educação não é mercadoria, é direito de todos e um dever do Estado”, afirmou. Defendeu ainda o aumento dos gastos com educação passando dos atuais 3% do PIB para 10%. Os recursos para esse aumento virão do dinheiro gasto com a dívida pública: “dinheiro tem demais no Brasil, é preciso fazer uma auditoria na dívida pública, revendo índices absurdos de juros pagos pelo Estado e retirando contas que já foram pagas. Daí virá o dinheiro para educação e saúde”.
Sobre economia Plínio demonstrou que Lula e Fernando Henrique representam a mesma face da moeda, “Lula é a continuação do FHC e a Marina defende as políticas econômicas de ambos”, afirmou o candidato do PSOL, que perguntou a José Serra o motivo do seu programa eleitoral esconder FHC e mostrar Lula. Durante esse período assistimos o Brasil definhar, a saúde e a educação pública foram completamente sucateadas, o país passar por um processo de desnacionalização e desindustrialização. Se na aparência tudo vai bem, na essência cresce a desigualdade, jovens negros morrem as centenas todos os dias nas favelas e no campo, a Amazônia é desmatada por uma política de desenvolvimento que não respeita o meio ambiente. Esse é o legado de PT e PSDB para o país, com a contribuição fiel do PV para ambos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário