12 de jan de 2011

MST deixa sedes de prefeituras invadidas na Bahia.


Após dois dias de invasão, integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) deixaram na noite desta terça-feira (11) as sedes de três prefeituras do sul da Bahia.
O movimento, que reivindica melhorias no ensino, ameaça fazer novas invasões a prefeituras ainda nesta semana.
Foram quatro sedes invadidas todo na segunda-feira (10). A de Mucuri (BA), entretanto, foi deixada no mesmo dia. De acordo com o movimento, eram cerca de 400 militantes em cada cidade.
Segundo Edineide Xavier, uma das coordenadoras do MST na Bahia, o movimento deixou as prefeituras de Itamaraju, Prado e Itabela porque "grande parte" das reivindicações foram atendidas pelos prefeitos.
"Mas as negociações não se esgotam. Se os prefeitos não quiserem dialogar, nós faremos ocupação", disse. No início da semana, o MST afirmou que invadiria até 30 prefeituras, mas ainda não houve registro de outras invasões.
O MST exige que os prefeitos assinem um documento de compromisso de "viabilização da pauta de reivindicações".
São 17 propostas na pauta, como a construção de creches, escolas de ensino fundamental e médio, bibliotecas e a elaboração de um calendário escolar específico para "etnias indígenas, dos sujeitos do campo e das comunidades locais".
Em nota oficial, o movimento diz que "são mais de 1 milhão de jovens do MST e no máximo 50 escolas de ensino médio construídas" em áreas de assentamento. Ainda segundo a nota, escolas estão sendo fechadas por causa do transporte escolar de má qualidade.

FONTE: folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário