2 de mar de 2013

Dez cidades terão nova eleição neste domingo

Desde o início do ano, a cidade de Camamu (BA) está sob comando do presidente da Câmara Municipal. A eleição do ano passado foi anulada, e os 24,5 mil eleitores terão de voltar às urnas amanhã para escolher um prefeito para o mandato que deveria ter começado em janeiro.
Dos quatro candidatos que disputam o novo pleito, Emiliana de Zequinha da Mata (PP) é a única que havia tentado se eleger em outubro.
No ano passado, às vésperas das eleições, ela entrou na disputa para substituir o irmão, Zequinha da Mata (PP), que aguardava o julgamento de um recurso no TSE, mas preferiu renunciar.
Emiliana obteve 32,6% dos votos, e os outros quatro candidatos tiveram os registros indeferidos. As eleições foram anuladas porque mais de 50% dos votos válidos foram dados a esses candidatos.
Além de Camamu, outras 26 cidades do país vivem situação parecida. Em dez, as chamadas eleições suplementares serão amanhã. Nas demais, em 7 de abril.
O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) afirma que mesmo quem não votou nas eleições de outubro do ano passado poderá votar agora.
2º ROUND
Em Balneário Rincão (SC), a primeira eleição para prefeito de sua história ainda pode estar longe do fim.
Décio Góes (PT) venceu a disputa em 2012 com 52% dos votos, mas não pôde assumir.
A Justiça Eleitoral entendeu, com base na Lei da Ficha Limpa, que ele estava inelegível até 31 de dezembro, e seus votos foram anulados.
Agora, vai enfrentar novamente seu adversário de 2012, Jairo Custódio (PMDB), que obteve 48% dos votos na disputa do ano passado.
A coligação do PMDB pediu o indeferimento da candidatura petista, afirmando que a eleição de amanhã faz parte do processo eleitoral iniciado em 2012 e que só se repete porque Góes provocou a anulação do pleito anterior.
Já a coligação do PT defende que o candidato não pode ser responsabilizado pela anulação da eleição passada. Os petistas afirmam que Góes recorreu ao Judiciário buscando um direito dele.
O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) liberou o petista para a disputa, mas a novela só deve terminar quando o caso for julgado pelo TSE --ainda não foi definida a data para o tribunal analisar o caso.
O número de cidades que necessitam de eleições suplementares ainda pode aumentar por causa de casos que ainda estão sendo julgados.
Nos municípios com eleição marcada para o dia 7 de abril, os candidatos têm até esta sexta-feira para oficializar suas candidaturas.
Municípios que elegerão novo prefeito amanhã:
Eugênio de Castro (RS)
Novo Hamburgo (RS)
Bonito (MS)
Sidrolândia (MS)
Camamu (BA)
Balneário Rincão (SC)
Campo Erê (SC)
Criciúma (SC)
Tangará (SC)
Guarapari (ES)

FONTE: FOLHA.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário