28 de dez de 2009

PSOL de Porteirinha diz NÃO a mineradora!

Prezados companheiros!

Estou organizando em Porteirinha uma campanha contra a vinda da mineradora canadense Carpathian Gold Inc., o meu fundamento está no RIMA (Relatório de Impacto Ambiental) elaborado pela própria empresa interessada na extração de cinco mil toneladas por mês de ouro. Estudei este relatório durante três dias e fui orientado por um graduado em tecnologia de meio ambiente, o mesmo faz mestrado no Rio de Janeiro em meio ambiente e saúde. Então de posse de todas as informações chegamos a uma conclusão que se esta empresa vir a explorar o ouro aqui em Porteirinha e Riacho dos Machados irá sim gera mil e quinhentos empregos no pico da obra. Depois disso ficam apenas trezentas pessoas especializadas em extração, transformar tudo em lingotes e transporte para o Canadá. Mas a devastação que eles irão fazer não vale a pena. Pois todo o lençol freático estará comprometido, a cidade de Riacho dos Machados sofrerá o maior impacto. Como o lençol freático será rebaixado ainda mais, pois já foi rebaixado uma vez pela Vale do Rio Doce (O local de exploração é uma antiga mina da Vale), a cidade tem apenas o nome de riacho, mas não existe riacho nenhum, água é apenas por poço artesiano e cisternas. Com o rebaixamento do lençol freático as cisternas secarão e os poços artesianos terão que ser aprofundados ainda mais. Outro ponto que fundamento também é na barragem de rejeito. Esta não seguirá os padrões internacionais de construções, terá apenas terraplanagem. Então o veneno usado para apurar o ouro é o cianeto, que é muito nocivo à saúde. O veneno poderá se infiltrar e ir para o lençol freático, comprometendo a todos os usuários. Caso aconteça um acidente, o vazamento vai direto para a barragem do Gorutuba, que faz parte dos municípios de Janaúba, Nova Porteirinha e Porteirinha, alem de ser afetado todo um ecossistema. Reuni com as ONGs Serrado Trail Clube, ACEBEV de Porteirinha e ASA de Serranópolis de Minas, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e representantes da igreja católica. Expus todo o estudo feito e preparei a todos para a audiência pública que aconteceu dia 22 de dezembro em Riacho dos Machados. Nesta audiência começou com a apresentação do projeto, a apresentação do RIMA e logo em seguida os deputados Carlos Pimenta e Santana, assessores dos deputados Elbe Brandão, Arlen Santiago, um representante do Governador Aécio e a prefeita de Riacho falarem muito bem da empresa e no discurso de todos era sobre os empregos diretos que a mineradora vai gerar. No momento que fui representar a ONG do Serrado Trail Clube, pois não era permitida inscrição de partido político, iniciei minha voz falando sobre a exploração a séculos por diversos países de forma pacifica e dentro da legislação, relatei sobre a destruição, miséria e doenças que a vale do Rio Doce deixou e que quando esta empresa for embora que garantia todos terão que a barragem de contenção não quebre, que não terá vazamento do cianeto e em que melhorará Riacho dos Machados e Porteirinha quando a mineradora voltar para o Canadá. Depois de um discurso de quatro minutos encerrei minha voz com estes questionamentos e fui o que mais recebeu aplausos durante a audiência. Sinceramente pelo circo que foi montado para acontecer esta audiência pública eu esperava era muita vaia. Pois achei que todos estavam de olho era apenas no emprego e que se dane meio ambiente e o futuro das gerações. Fiquei muito surpreso pelos aplausos e parabéns que recebi de algumas autoridades que também estavam contra a empresa. Depois de tudo exposto, todos os outros que falaram, principalmente uma senhora de Porteirinha, presidente da Associação Casa de Ervas Barranco da Esperança e Vida (ACEBEV) a Irmã Monica, que pediu um minuto de silencio pelos que morreram de câncer, chagas (o Riacho dos Machados tem o índice maior de chagas no Brasil, 90% da população tem a doença) e demais doenças causada com a mineradora Vale do Rio Doce. Então tivemos um prazo de quatro dias para contestar a empresa, esse prazo foi prorrogado, pois seria impossível apresentar. Apresentaremos a defesa dia 28 de dezembro. Então vamos ver o que acontecerá!

Halley Mendes Cunha

Presidente do PSOL de Porteirinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário