4 de dez de 2009

PSOL é o primeiro partido a entrar com pedido de impeachment .

O Partido Socialismo e Liberdade protocolou, na manhã de quarta-feira, 2, pedido de impeachment do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e do vice, Paulo Octávio, investigados de participar de esquema de pagamentos de propinas a deputados distritais. O documento foi entregue na Presidência da Câmara Legislativa pelo presidente do PSOL/DF, Antônio Carlos de Andrade, o Toninho, e pelos deputados federais Ivan Valente (SP), Chico Alencar (RJ) e Geraldinho (RS).
De acordo com Toninho, os envolvidos no caso devem ser afastados imediatamente até a apuração rigorosa dos fatos. Segundo ele, as imagens e áudios divulgados demonstram a desqualificação de pessoas dos Poderes Executivo e Legislativo do DF e não podem ser desconsideradas. “Não é possível esconder esta sujeira embaixo do tapete. É repugnante. Os partidos devem expurgar os distritais envolvidos”.
Para o presidente do PSOL/DF, a pressão popular e a indignação do povo brasiliense provocará a renúncia ou pelo menos o afastamento de Arruda, Paulo Octávio e dos dez deputados distritais. “O caso é muito grave e, por isso, necessita de decisões imediatas. Qualquer tentativa de adiamento ou manobras protelatórias não funcionarão”.
Na opinião do líder do PSOL, deputado Ivan Valente, não há condições do governador e do vice se manterem no cargo diante de tantas denúncias. “Não é possível resistir a imagens que falam por si. Trata-se de um escândalo de corrupção”. Para ele, a renúncia e a cassação são os caminhos inevitáveis.
Ivan Valente também acredita que a pressão popular e a opinião pública brasiliense farão com que todos os envolvidos entreguem seus cargos, mesmo sendo somente cinco deputados distritais de oposição. Ele lembrou do caso do impeachment do ex-presidente Fernando Collor que, apesar de ter mais de 400 deputados federais da base aliada, renunciou devido aos protestos e manifestações populares.
“As imagens gritam e mostram a cumplicidade na corrupção, envolvendo maciçamente esferas do Distrito Federal”, afirmou o deputado Chico Alencar. Ele destacou que somente uma reforma política poderá acabar com a corrupção no setor. Chico Alencar criou uma anti-prece para ironizar os deputados distritais que foram filmados fazendo uma prece em agradecimento pelo dinheiro recebido: "financiador nosso que estás na terra, santificado seja o teu negócio, venha a nós o teu dinheiro, seja feita a tua vontade, assim no público como no privado, a propina nossa de cada dia nos dai hoje, perdoai nossos desfalques, assim como nós perdoamos os que malversaram antes de nós, e não os deixeis cair na tentação da honestidade, mas livrai-nos do flagrante e da verdade, amém".
O pedido de impeachment apresentado pelo PSOL se baseia no inquérito que tramita perante o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e no depoimento do ex-secretário de Relações Institucionais do DF, Durval Barbosa. Os fatos apresentados no inquérito dão suporte ao impeachment porque provém de pessoa de confiança do governo e que trouxe ao conhecimento público, além das afirmações de corrupção, provas de entrega e repasse de dinheiro a deputados e ao próprio governador.

Fonte: site Liderança do PSOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário