7 de fev de 2012

A FARRA NO LEGISLATIVO CONTINUA...

Cada vereador leva um tablet, Além de um iPad, cada legislador levou para seus gabinetes um notebook

Um iPad para cada um. Foi os que os vereadores de Juiz de Fora receberam ontem da Mesa Diretora da Câmara, no primeiro dia do período legislativo. A licitação para a compra de 14 tablets - que, pelo observado no plenário, são mesmo da marca Apple, foi realizada em dezembro do ano passado, com uma avaliação de custo de R$ 2.760,67 por cada equipamento, perfazendo um total de R$ 38.649,38. Quem venceu o pregão presencial foi a empresa GS Comércio e Serviço em Informática Ltda., que orçou cada modelo em R$ 2.289, reduzindo o custo total para R$ 32.046. No entanto, como outros seis tablets já haviam sido adquiridos anteriormente, em outro processo licitatório, por um valor total de R$ 15.890, a aquisição de um equipamento do gênero para cada um dos 19 vereadores, além de mais um de "sobra", somou R$ 47.936 em despesas nos cofres do Legislativo.
O que chama a atenção é o fato de - no mesmo pregão em que foram comprados os últimos 14 tablets - também terem sido adquiridos 19 notebooks, o número exato para contemplar os parlamentares da Casa. Apesar da coincidência, porém, o presidente da Casa, Carlos Bonifácio (PRB), ao ser questionado se os laptops já não cumprem as funções dos tablets, negou que os computadores sejam para uso pessoal dos vereadores. Diferentemente dos iPads, que, embora pertencentes à Câmara, serão utilizados pelos próprios legisladores - e que, conforme o presidente, terão os custos de manutenção em caso de mau-uso pagos por eles -, os notebooks devem ser destinados aos gabinetes, principalmente na substituição de máquinas defasadas. Pelo resultado da licitação, o custo dos 19 computadores foi de R$ 29.450 - R$ 1.550 por cada um. Com isso, o montante gasto na compra dos 39 aparelhos de informática foi de R$ 77.386.
Carlos Bonifácio justificou que a compra dos equipamentos irá otimizar os trabalhos dos parlamentares. Além disso, segundo ele, a modernização do setor de informática da Câmara - com a aquisição de outros hardwares e softwares, desde placa de vídeo até um servidor de rede no valor de R$ 11.945 - visam a, segundo ele, acompanhar a transição para o novo site da Câmara, que deve ser colocado no ar ainda no início do ano.

FONTE: TRIBUNA.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário