16 de fev de 2012

UM VERDADEIRO DESRESPEITO COM O POVO MINEIRO

Retirada do morro deve começar em abril

Obra no Aeroporto Itamar Franco vai custar R$ 10,8 milhões e deve estar concluída ainda no 1º semestre


Remover morro é condição para transporte de carga.

A conclusão da remoção do morro localizado na cabeceira Sul da pista do Aeroporto Presidente Itamar Franco, uma das condições para que possa receber aeronaves de maior porte, exigidas no transporte de cargas, vai custar R$ 10,8 milhões. Este é o valor da licitação realizada pelo Governo estadual, em cujo edital também estão previstas "melhorias das condições operacionais". A empresa contratada, Conserva de Estradas, programa para abril o início dos trabalhos e tem até 150 dias para concluir os serviços, a contar da ordem de início, assinada em janeiro.
Segundo o engenheiro da Conserva de Estradas, Danilo Rodrigues, as obras começam após o período de chuvas. Ele comenta que o canteiro está sendo mobilizado, com a chegada de máquinas e equipamentos. Além da remoção do morro, também estão previstas a disponibilização de área de giro das aeronaves e a complementação do balizamento noturno (sinalização luminosa). A Conserva, que também foi a vencedora da primeira licitação para retirada do obstáculo, na época com 25 metros, comenta que o serviço contratado por R$ 12,5 milhões e iniciado em setembro de 2010 foi concluído no ano seguinte. Conforme justificou o governador Antônio Anastasia (PSDB), em agosto do ano passado, a necessidade de continuidade dos trabalhos atende a "exigência posterior" da Aeronáutica.
Em visita a Juiz de Fora, no último sábado, Anastasia garantiu que o morro será eliminado ainda no primeiro semestre. "Até o meio do ano, os trabalhos já estarão finalizados", disse. Atualmente, não é possível utilizar toda a extensão da pista. O Itamar Franco iniciou as operações usando cerca de 72%, o equivalente a 1.800 dos 2.530 metros disponíveis, permitindo a realização de voos domésticos. Hoje, somente a Azul Linhas Aéreas opera no local e, desde agosto passado, transportou, até dezembro, cerca de 21 mil passageiros.
A expectativa da Multiterminais Alfandegados do Brasil, que administra o aeroporto, é que a logística de carga aérea esteja funcionando ainda este ano, com a internacionalização do terminal nos próximos meses, conforme anunciado no final do ano passado. Uma equipe estaria trabalhando exclusivamente na preparação da documentação a ser apresentada aos órgãos anuentes federais e estaduais. No final do ano passado, a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) informou que existiam negociações com empresas cargueiras interessadas em operar no aeródromo. A Multiterminais preferiu não comentar sobre o assunto.

Aeroporto pode integrar complexo aeronáutico.

O Aeroporto Itamar Franco está cotado para ser um dos cinco polos do Complexo Aeronáutico de Minas Gerais, projeto da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes). De acordo com a Sectes, a intenção é que, com o início do transporte de cargas, o sítio aeroportuário atue à serviço do Projeto Pré-Sal da Petrobras. A secretaria esclarece, no entanto, que o projeto é "embrionário", não havendo detalhes de como seria esta operação, seja para o transporte de petróleo ou de funcionários para as plataformas. Outro objetivo é transformá-lo em um polo econômico. Com o Complexo Aeronáutico, pretende-se criar uma indústria aeronáutica forte no estado.

Acesso

Sobre o acesso, a Setop, por meio de sua assessoria, afirma que um trecho da MG-353, que totaliza 25,2 quilômetros e vai do aeroporto ao entroncamento da Barreira do Triunfo, receberá aumento da capacidade de tráfego. A informação é que o projeto de engenharia está em andamento. A respeito da ligação da BR-040 à MG-353, que totaliza 13,8 quilômetros a serem implementados e pavimentados, o posicionamento é que o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) já licitou a obra. Aguarda-se, no entanto, a autorização para início. O projeto, que data de 2008 e ainda não saiu do papel, estaria dependendo de recursos financeiros. O investimento previsto é de R$ 51 milhões. No ano passado, em visita à cidade, Anastasia considerou a obra uma prioridade do Governo estadual.

FONTE: TRIBUNA DE MINAS.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário