4 de mar de 2010

Maioria dos parlamentares do PSOL está com Plínio.

Foi lançado nesta segunda-feira, 1º, em uma coletiva realizada no plenário Tiradentes da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, um manifesto assinado pelos três deputados estaduais (Carlos Giannazi, Marcelo Freixo e Raul Marcelo), dois deputados federais (Chico Alencar e Ivan Valente), pelo senador da sigla, José Nery, e dezenas de representantes de diretórios estaduais. Seis vereadores eleitos pela legenda também apóiam Plínio e assinam o manifesto. Já são 35 dos 61 integrantes do diretório nacional e 6 das 9 tendências internas a apoiar a pré-candidatura. O manifesto também traz assinaturas de intelectuais que já tinham manifestado apoio à pré-candidatura desde quando ela foi lançada (no 2º congresso do PSOL, em agosto do ano passado) e defende “um programa que enfrente a atual política econômica e responda à crise social”. O senador José Nery e o deputado estadual Marcelo Freixo (RJ) não puderam estar presentes em razão de compromissos previamente assumidos.
A indicação do PSOL será definida em uma conferência eleitoral que acontece nos dias 10 e 11 de abril, no Rio de Janeiro. Mas o manifesto ressalta a força da pré-candidatura.
Na opinião do líder da bancada do partido na Câmara dos Deputados, Ivan Valente, Plínio “é a candidatura que pode melhor expressar o que há de luta, de resistência, de aglutinação nos setores populares e sociais”, favorecendo a unidade com o PSTU e o PCB, que em 2006 compuseram a Frente de Esquerda.
O deputado estadual Raul Marcelo, líder da bancada do partido na Alesp, lembrou que a candidatura de Plínio será a única que poderá “falar a verdade” no processo eleitoral, “porque não terá financiamento de empreiteiras ou de bancos. Não vai ter financiamento de empresa na campanha do PSOL”, disse.
“Será a alternativa para fazer a diferença e despertar o senso crítico da população”, afirmou o deputado Carlos Giannazi, ressaltando a contraposição às candidaturas de Dilma, Serra, Ciro Gomes e Marina Silva.
Estiveram junto com Plínio e os parlamentares na coletiva representantes das executivas nacional e estadual do PSOL, o presidente do diretório paulista, Miguel Carvalho, e os ex-vereadores Aldo Santos (São Bernardo), Horácio Neto (São Caetano) e Paulo Búfalo (Campinas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário