30 de mar de 2010

Militância se organiza para eleger Plínio candidato do PSOL à Presidência em 2010.

Neste fim de semana foram realizadas as conferências eleitorais estaduais do Partido Socialismo e Liberdade em todo o país. Pelo quadro de delegados eleitos à 3ª Conferência Nacional Eleitoral fica claro que a base do partido já decidiu: em 2010 o PSOL vai de “Plínio presidente!”.
Ao todo, são reconhecidos 156 delegados à Conferência Nacional, que será realizada nos dias 10 e 11 de abril, na cidade do Rio de Janeiro. Do universo de representantes dos estados eleitos como delegados à etapa nacional 79 são apoiadores de Plínio Arruda Sampaio. Além desses, 67 estão apoiando Martiniano Cavalcante e 10 defendem a pré-candidatura de Babá.
A vitória de Plínio vai garantir ao PSOL aparecer no processo eleitoral como uma verdadeira alternativa de esquerda, que priorizará a contraposição à falsa polarização PT-PSDB, mas se colocará também contra a candidatura do PV (que defender o modelo neoliberal praticado no país, a liberação dos transgênicos, a transposição do rio São Francisco e outras agendas que vão na contramão de um projeto ecossocialista).
Além disso, com Plínio Arruda Sampaio à frente da disputa presidencial, ganha impulso a perspectiva para a a retomada da Frente de Esquerda (PSOL, PSTU e PCB), que por sua vez favorece a manutenção e ampliação das bancadas parlamentares do PSOL e a possibilidade das legendas parceiras na Frente também buscarem representação legislativa.
Na relação com os movimentos sociais, a candidatura de Plínio também colocará o PSOL num patamar diferenciado, dialogando com os setores organizados da sociedade e apoiando as lutas dos trabalhadores e o processo de reorganização sindical em curso (que em junho será marcado pelo CONCLAT e a fundação de uma nova central sindical de esquerda no país).

Nenhum comentário:

Postar um comentário