11 de abr de 2012

Deputados mineiros insistem na verba de paletó.

Vejam só que caras de pau. Votam em projeto que retira direitos dos educadores e mantém para eles privilégios absurdos como essa tal verba de paletó. É por causa de coisas vergonhosas como essa que os trabalhadores vão perdendo a ilusão no parlamento.


Nos últimos meses, três assembleias legislativas e a Câmara do DF acabaram com a verba do paletó que os deputados recebiam. Em Minas, a discussão ainda passa longe do plenário
Isabella Souto -
Juliana Cipriani -
Na contramão de colegas de 10 estados que já aboliram – ou nunca pagaram – a chamada verba do paletó aos seus parlamentares, os mineiros não parecem dispostos a abrir mão de R$ 40.082,70 anuais para comprar terno. Somente neste ano o Distrito Federal, Goiás e Paraná extinguiram o benefício, que implica pagamento de dois salários adicionais, em fevereiro e dezembro, depois de questionamentos judiciais ou pressão popular. De acordo com a assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, não há qualquer discussão sobre o assunto na Casa. Se fosse cancelado o pagamento da verba, seriam economizados R$ 3.246.698,70 a cada ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário