5 de abr de 2012

PSDB NUNCA MAIS. VAMOS FICAR DE OLHO NESTES NOMES PARA QUE ELES NÃO SEJAM ELEITOS.

Secretários candidatos a vereador deixam PJF

Sueli Reis, da SAU, Eduardo Schröder, do Procon, e Aristóteles Faria, da Agenda JF, vão compor 'chapão' para disputar vaga na Câmara

Por Ricardo Miranda (colaborou Renato Salles)

Forçados pelo prazo de desincompatibilização previsto pela legislação eleitoral, três integrantes do primeiro escalão do prefeito Custódio Mattos (PSDB) deixaram oficialmente a administração para entrar na disputa por uma cadeira na Câmara Municipal. Sueli Reis (PSDB), secretária de Atividades Urbanas (SAU), Eduardo Schröder (PSDB), do Procon Juiz de Fora, e Aristóteles Faria (DEM), da Agenda JF, foram exonerados hoje e devem concorrer pela mesma coligação. Ontem, por meio da Secretaria de Governo, o prefeito Custódio Mattos confirmou os nomes dos sucessores do trio. Na SAU, assume a funcionária de carreira Graciela Marques, que atuava como chefe de fiscalização da secretaria. O advogado Alexandre Carneiro, ligado à Procuradoria do Município, será o novo responsável pela Agenda JF. O ex-vereador e atual vice-presidente do PPS local, Carlos Alberto Gasparete, completa a lista e volta ao cargo de superintendente do Procon, após 12 anos. Os novos secretários também serão nomeados hoje.
"A política para a escolha dos nomes foi feita de forma a privilegiar os trabalhos que estão sendo realizados nas secretarias. Não haverá mudança de rumos. No caso do Alexandre (Carneiro), é um quadro técnico absolutamente integrado ao nosso grupo. A Graciela (Marques) é uma funcionária de carreira identificada com a secretaria. O (Carlos Alberto) Gasparete foi um convite pessoal. Tivemos tranquilidade na definição do nome, pois o PPS foi um parceiro nas últimas eleições. Isso não significa que estamos fechando alianças para o próximo pleito. Não é momento para isso", explica o secretário de Governo, Manoel Barbosa.
Já o secretário de Administração e Recursos Humanos, Vítor Valverde (PDT), o diretor-presidente da Cesama, Cláudio Horta (PP), e o diretor de Fomento e Promoção da Cultura Afro-brasileira da Fundação Cultural Palmares, Martvs das Chagas (PT), que são cotados para candidaturas a vice-prefeito, devem deixar suas funções apenas em junho. Os servidores de segundo e terceiro escalões serão desincompatibilizados apenas em julho. Quanto às substituições, a Secretaria de Governo informou que deve prevalecer a solução caseira, com a indicação de nomes da própria pasta.
Disputa interna
Sueli, Schröder e Aristóteles serão candidatos pelo chamado "chapão", que engloba hoje as candidaturas do PSDB e do DEM. A vinda do PRB ainda não foi descartada. Com isso, os ex-integrantes do primeiro escalão tucano terão como concorrentes internos os vereadores João do Joaninho (DEM), José Laerte (PSDB) e Rodrigo Mattos (PSDB). Caso se confirme a entrada do PRB no bloco, o atual presidente da Câmara, Carlos Bonifácio, também entra no páreo particular. A expectativa do grupo é chegar a quatro cadeiras na Casa. Há também, na hipótese de reeleição de Custódio, a aposta na ida de um dos eleitos para a administração, contemplando assim o primeiro suplente. O mesmo aconteceu na eleição de 2008. Na ocasião, Romilton Faria (DEM), então na primeira suplência, foi chamado para integrar o primeiro escalão. Ele abriu mão do convite para indicar o filho, Aristóteles, que será candidato a vereador.
Novo prazo
Ainda na disputa para vereador, o coordenador-geral de centros de referência em Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Gabriel dos Santos Rocha (Biel-PT), se quiser voltar ao páreo, deverá deixar a função em julho. Membro da direção do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinserpu), Comes Nogueira (PMDB), terá que se desincompatibilizar a quatro meses da eleição. O mesmo devendo acontecer com os vereadores Roberto Cupolillo (Betão-PT), diretor do Sindicato dos Professores (Sinpro), e José Emanuel (PSC), presidente do sindicato dos eletricitários de Juiz de Fora.

Cenário sucessório ainda indefinido

Mesmo tendo alterado o primeiro escalão do Governo Custódio Mattos (PSDB), a primeira leva de desincompatibilizações trouxe poucas definições para o cenário sucessório juiz-forano. A permanência de Vítor Valverde (PDT) afastou de vez qualquer possibilidade de candidatura sua a vereador. Embora de forma remota e com viés estratégico, essa possibilidade chegou a ser aventada. Fora isso, as cadeiras permanecem no mesmo lugar. Além da permanência do próprio Vítor como postulante a vice do PSDB, as situações de Cláudio Horta (PP) e Martvs das Chagas (PT) seguem em aberto. O petista aparece como nome certo para compor a chapa com a ex-reitora da UFJF, Margarida Salomão (PT), em caso de voo solo do partido. Como seu prazo de desincompatibilização vence apenas em junho, ele ainda conta com dois meses para avançar nas articulações.
O prazo também é o mesmo para Cláudio Horta que, quando assumiu a Cesama no ano passado, afastou a possibilidade de concorrer ao Executivo na condição de vice. Seu nome, no entanto, nunca foi totalmente descartado pelos tucanos. A situação do atual vice, Eduardo Freitas (PDT), também deve se resolver apenas em junho. A aposta em sua permanência na chapa com Custódio, embora alta, ainda não foi confirmada. Além das especulações envolvendo o diretor-presidente da Cesama, ele enfrenta a concorrência interna no partido de Vítor. Como não bastasse, o fato de não exercer a função de prefeito nos seis meses anteriores à eleição coloca-o em condições de disputar uma cadeira na Câmara Municipal. Com tantas possibilidades em aberto, as especulações devem continuar, pelo menos, até o início do junho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário