8 de ago de 2012

EM JUIZ DE FORA: Justiça Eleitoral divulga dados sobre os recursos usados pelos candidatos

O prefeito e candidato à reeleição Custódio Mattos (PSDB) arrecadou no primeiro mês de campanha R$ 148.313,85. A maior fatia desses recursos veio de doações de pessoas físicas. O tucano também foi o concorrente com maior montante de gastos registrados. A soma das despesas efetivadas e as contratadas chega a R$ 133.619,32. No mesmo período, a arrecadação da candidata do PT, Margarida Salomão, foi de R$ 17 mil e teve como fonte única doações de pessoas físicas. A campanha da petista foi modesta até agora com custo de R$ 2.800. Em terceiro lugar no ranking das receitas, o concorrente do PMDB, deputado estadual Bruno Siqueira, somou R$ 15.150, oriundos de dotação própria e doação de pessoas físicas. Todo valor recolhido foi gasto, e outros R$ 35.837 foram declarados como despesa contratada. Os candidatos Laerte Braga (PCB) e Victória Mello (PSTU) não tiveram receitas e nem contraíram despesas. Também no páreo, Marcos Aurélio Paschoalin (PRP) não prestou contas parcial de campanha. Entre os candidatos a vereador, 43 também não apresentaram relatórios.
Entre os três candidatos com registro de arrecadação e despesas, o item "publicidade por materiais impressos" foi aquele que consumiu a maior parte dos recursos. Custódio destinou nada menos que R$ 81.150 para essa finalidade. Bruno, por sua vez, aplicou R$ 35.837. Margarida registrou gasto referente apenas a locação de bens imóveis no valor de R$ 2.800. O mesmo item aparece nas prestações de contas do tucano e do peemedebista. Quanto à contratação de pessoal, apenas Custódio registrou despesa no valor de R$ 12.779,44. As declarações de Laerte e Victória foram entregues com todos os itens de despesa e receita em branco. No caso de Paschoalin, que não apresentou relatório parcial de contas, a legislação eleitoral determina a divulgação dos saldos financeiros, a débito e a crédito, e dos extratos bancários encaminhados pelas instituições financeiras. Como ele ainda não abriu conta para sua campanha, nem esse expediente foi possível.
O prazo de entrega da segunda prestação de contas parcial termina no dia 2 de setembro, podendo ser enviada a partir de 28 de agosto. Os relatórios parciais devem discriminar as doações em dinheiro ou estimáveis em dinheiro recebidas para o financiamento da campanha eleitoral e os gastos realizados. As informações são recebidas pelo Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE), desenvolvido pela Justiça Eleitoral para essa finalidade.
As contas finais de campanha de candidatos, comitês financeiros e partidos precisam ser prestadas até 6 de novembro. O candidato a prefeito que disputar o segundo turno tem até 27 de novembro deste ano para entregar as contas referentes aos dois pleitos.

FONTE: TRIBUNA.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário